Wednesday, June 29

EM BUSCA DO BANHEIRO PERDIDO


Fui chegando à empresa onde eu trabalho e fui logo indo para o banheiro. Quando cheguei ao banheiro, lá estava funcionando a sala de duas funcionárias. Perguntei pelo banheiro e elas disseram que ele tinha mudado de lugar. Fiquei esperando elas me disserem onde seria. Elas ficavam conversando e nada de me dizerem onde ficava o banheiro. Então perguntei onde ficava o banheiro, porque eu queria usar. Elas disseram que não fazia idéia de onde era.
perguntei como faria então, pois eu estava muito apertado.
Elas disseram que era para eu procurar outra empresa, porque ali não tinha banheiro mais. Ou então deveria ir no mato que tinha atrás da empresa.
Então disse que iria pra casa, porque lá tinha banheiro.

Sunday, June 26

NO CORREDOR DA CASA


Estava indo por uma rua e entrei numa casa, para chamar a Nathália. Fui indo por um corredor, quando ouvi a voz do Israel e do segundinho. Eu não queria que eles me vissem. Fui chamando a Nathália. Mas ela não respondia. Acabei por entrar na sala, onde alem do Israel e do segundinho, estava o Cândido. Perguntei pela Nathália, sem olhar para eles. Disseram que ela estava nos fundos da casa. Sai dali gritando por ela. Ela apareceu e saímos da casa. Chegando ao carro, havia uma mulher no banco de trás. A Nathália entrou e começou a conversar com esta mulher. Sentei no lado do carona, esperando o motorista do carro, para irmos embora.

Saturday, June 25

LAMBENDO GLAÇÊ NA LARGA AVENIDA, VENDO BATIDA DE CARRO


Vinha na Avenida Getulio Vargas. Ela era muito larga. No cruzamento com outra rua, que também era larga. A distância entre os passeios era muito grande. Perto desta esquina, havia uma mesa comprida com várias coisas em cima. No local onde estava esta mesa, funcionava um curso de culinária. Parei perto desta mesa, ouvindo as pessoas falar lá dentro. Vi uma vasilha com glacê de cobertura de bolo e comi um pouco deste glacê. Depois peguei uma lata de óleo e fui colocá-la dentro de uma vasilha grande que estava cheia de leite. Quando comecei a fazer isto, três pessoas vieram saindo de dentro desta escola de culinária. Então, rapidamente coloquei a lata de óleo em cima da mesa. Sai de fininho. As pessoas que saíram dali saíram conversando sobre comida. Fui atravessando a larga rua, no meio dos carros. As três pessoas vieram atrás de mim, sempre conversando. Nisto do outro lado, um carro bateu em outro que estava parado, de lado na pista. Continuei atravessando a rua, quando o carro que bateu encostava para ir falar com o que sofreu a batida. Dentro do carro que sofreu a batida, estavam algumas mulheres, elas riam muito da batida que sofreram. Nisto um homem chegou perto de mim e ficou dizendo que eu tinha visto tudo, que a culpa não era dele. Nisto veio uma mulher e começou a beijar este homem.

Thursday, June 23

AS VERDURAS E A NOTA FISCAL


Estava num supermercado com o Nathan. Ele foi ate uma mesa e pegou uma cesta onde havia várias verduras. Levou até o caixa para pagar e saiu dali. Fiquei observando a moça do caixa passar as verduras e percebi que elas estavam murchas e começando a estragar. Quis saber por que as verduras estavam ruins. A moça disse que o Nathan tinha escolhido as verduras uma semana atrás e deixou ali que viria buscar depois. E continuou passando as verduras. No final, vi dois pedaços de mandiocas. Disse a moça do caixa que as mandiocas estavam já desmanchando de tão ruins que estavam. Mas ela passou a mandioca assim mesmo. No final ela me disse que tinha ficado em 852 reais. Eu disse a ela que queria a nota fiscal. Ela saiu do caixa e disse que a nota era feita no escritório e que ela iria lá fazê-la. Fiquei esperando e pensando porque não peguei só o cupom fiscal, que era a mesma coisa.

Tuesday, June 21

658 OU 452?


Estava num local, onde havia várias pessoas. Nisto chegou alguém perto de mim e disse que eu teria que pagar o valor de 658 reais. Este era o valor que eu devia pagar para o governo central. Disse a este alguém que eu devia apenas 452 reais. Ficamos conversando um pouco, depois ele saiu para um lado e eu para outro. Fui andando e fazendo cálculos mentalmente, para saber qual valor estaria correto. Fui calculando e cheguei à conclusão que não devia era nada, pois já tinha pagado todo o valor.