Sunday, August 10

NA ESTRADA






Estava anoitecendo. Vinha por uma rua dirigindo um caminhão.
Este caminhão deslizava por esta rua de um lado a outro. Com dificuldades vinha dirigindo este caminhão, sem deixar que ele batesse em qualquer coisa. Parei este caminhão numa esquina onde de um lado havia casas e do outro era só mato. Fui até uma casa que seria a minha. Na sala onde entrei tinha um móvel que era do comprimento da parede, parecido com uma Cômoda, só que comprido. Este móvel tinha três gavetas que eram do comprimento deste móvel. A gaveta de baixo que ficava quase rente ao chão estava aberta. Havia muita bagunça dentro desta gaveta que estava cheia de papéis. Sentado dentro desta gaveta tinha uma criança que deveria ter um ano e pouco. Eu precisava colocar dentro daquela gaveta 50 reais. Mas não queria que a criança visse, pois ela poderia pegar. No canto desta sala tinha outras duas crianças. As três crianças eram meus filhos. Peguei uma caixa de bombom para oferecer àquelas crianças, assim eu as distrairias e guardaria o dinheiro. 
Quando ofereci as duas crianças que estavam no canto da parede, elas disseram que já estava comendo bombons. Uma destas crianças era o Fernando. A criança de dentro da gaveta ficava só me olhando e assim eu não conseguia colocar o dinheiro ali. Então joguei a caixa de bombom no outro lado da gaveta. Quando a criança olhou para onde eu tinha jogado a caixa, coloquei os 50 reais debaixo dos papeis que tinham no canto da gaveta. Saí dali e encontrei com a Paula do lado de fora da casa. Disse a ela que ia viajar pra longe naquele caminhão e que demoraria para voltar. Pedia a ela que fosse comigo até o caminhão, pois eu iria viajar sozinho daquela vez e não gostava de viajar sozinho. Fomos andando em direção ao caminhão.

No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS