Skip to main content

REBOCANDO A PAREDE

Eu estava numa espécie de empresa. Mas não tinha nada lá. Só uma parede que deveria ter uns 6 metros de altura por uns 10 de comprimento. Alguém estava rebocando aquela parede. Havia outra parede pequena, de uns dois metros por dois, na lateral desta grande. Quando a pessoas acabou de rebocar, eu peguei uma mangueira e molhei o reboque, que era para ele não trincar. Depois eu vi que o reboque estava escorregando da parede. Depois ouvimos um barulho e o reboque começou a cair todo de uma vez. Eu corri e me escondi atrás daquela parede pequena. Fez um barulho e o reboque caiu todo. Espirrou um pouco na minha cabeça, Eu comecei a limpar a cabeça com uma toalha e fui conversando com o Cris. Eu disse a ele que tinha que chapiscar a parede antes, para depois rebocar. Pedi a ele que liberasse a verba, para eu chapiscar a parede. Ele dizia que não. Eu disse então para ele liberar a metade neste mês que estava acabando e a outra metade no mês seguinte, Ele dizia que não ia liberar verba nenhuma. Nisto ele se transformou numa pequena pedra de uns 2 centímetros quadrados e saiu pulando. Eu olhei e pendei que deveria ser muito bom poder ser transformar em qualquer coisa que quisesse. Nisto ele foi pulando e parou debaixo de uma plantinha que tinha ali. Eu fiquei pensando se alguém bicho poderia atacar ele na forma de pedra.

Comments

Popular posts from this blog

CORRENDO VELOZMENTE DO BICHO ESTRANHO

A JANELA DE VIDRO

FIM DE SEMANA NO SÍTIO

TROCANDO A FRALDA DA CRIANÇA

DE JOELHOS NO CHÃO

SUBINDO O MORRO

ATRAVESSANDO OS FILHOTES DE CACHORRO

A CHUVA. OS CEM REAIS E A GOSTOSA DA JAQUELINE

BUEIRO ENTUPIDO