OS SONHOS QUE SONHEI - THE DREAMS I DREAM.: Encurralado no ônibus - Eu carregava as extensões elétrica, mas queria ir mesmo era no cartório. Só não queria que ninguém soubesse disso. (Por: Fernando Cesar)

Encurralado no ônibus - Eu carregava as extensões elétrica, mas queria ir mesmo era no cartório. Só não queria que ninguém soubesse disso. (Por: Fernando Cesar)




Eu carregava as extensões elétrica, mas queria ir mesmo era no cartório. Só não queria que ninguém soubesse disso.
Estava vindo com uma sacola na mão onde tinha extensões elétricas.
Vinha com esta sacola para trocar estas extensões em uma loja elétrica que tinha na rua Pernambuco, mais ou menos no meio do quarteirão. Só que vim por dentro do quarteirão, saindo na porta da frente da loja, como se esta fosse ligada ao quarteirão de cima. Próximo a porta de entrada da loja, mas do lado de dentro, visto que vim dos fundos, vi que a loja elétrica do outro lado da rua estava fechada. Vi que tinha perdido a viagem e que teria que voltar ao meu apartamento para guardar as extensões. Dois homens se aproximaram de mim, também vindos dos fundos da loja.

Você também poderá gostar:

Perguntei a um deles porque as lojas estavam fechadas. Disse que queria ir ao cartório, que ficava ao lado da loja elétrica. Não Quiz dizer que estava indo na loja elétrica. Eles começaram a rir e então vi que o cartório estava aberto. Em uma das mãos segurava as chaves do meu apartamento, quando um destes homens pegou a chave da minha mão. Mas eu não a soltei e ele ficou puxando meu braço. Nisto o outro homem, que era meio gordo, veio empurrando meu braço, tentando passar. Mas eu não soltava a chave. Até que disse que precisava pegar o ônibus. Então ele soltou a chave e fui para o ponto que ficava em frente a esta loja que eu estava.
O ônibus parou ali e eu entrei. Entrei e já queria dar o sinal para descer neste mesmo ponto. Um homem meio gordo que estava de pé no ônibus ao meu lado, foi pegar uma criança e me espremeu no canto do ônibus. Eu não conseguia me mexer e estava querendo dar o sinal para descer e não conseguia. Nisto o ônibus saiu e então reclamei com o homem que tinha que descer mas não conseguia me mexer. Depois que pegou a criança o tal homem desencostou de mim e pude dar o sinal para descer do ônibus e voltar para casa.


Eh isso gente. Até o próximo sonho

Você também poderá gostar:

Imagem

LAGO DAS BRISAS, BURITI ALEGRE, GOIÁS - Uma espécie de mar de água doce. Criado com a construção da Hidrelétrica de Furnas em Itumbiara tem 778 km² de área, cerca de duas vezes e meia maior que a Baía de Guanabara (RJ). De beleza inigualável, é formado pelo encontro dos rios Piracanjuba, Corumbá e Paranaíba. O lago atrai grande número de turistas em finais de semana, feriados e férias. O Povoado de Corumbazul, situado a apenas 27 km de Buriti Alegre e mais próximo ao lago, é bem estruturado para receber visitantes.

Imagem

GOIÂNIA, GOIÁS - Muito procurada pelo público corporativo, Goiânia tem belos parques e boas opções de restaurantes, principalmente no Setor Marista (aqui, os bairros são chamados de “setores”). É uma cidade planejada, erguida nos anos 1930 – o que explica o grande número de edifícios art déco no Centro. Para os forasteiros, se perder é praticamente inevitável: as largas avenidas arborizadas até servem de referência, mas as ruas numeradas não seguem uma ordem lógica aparente – muitas delas são circulares ou semicirculares, o que tira a lógica dos quarteirões. Nem mesmo os moradores conhecem todas as vias pelos números: o melhor a fazer ao pedir informações é dizer o nome do local que você quer visitar ou procure as placas da Praça Cívica – que dá acesso a todos os bairros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe registrado aqui os sonhos que você sonhou essa noite