Skip to main content

NA PRAÇA, PULANDO


Estava numa praça. Eu estava num parapeito e abaixo deste, estavam deitados a Antonieta e o marido dela, o Petrônio. Eu pulava sobre eles, dava e volta e depois pulava novamente. Quando fui pular a terceira vez, pensei que eles penderiam achar ruim e dei volta.

Comments

Most visited posts

CORRENDO VELOZMENTE DO BICHO ESTRANHO

A JANELA DE VIDRO

FIM DE SEMANA NO SÍTIO

TROCANDO A FRALDA DA CRIANÇA

DE JOELHOS NO CHÃO

SUBINDO O MORRO

ATRAVESSANDO OS FILHOTES DE CACHORRO

A CHUVA. OS CEM REAIS E A GOSTOSA DA JAQUELINE

REBOCANDO A PAREDE

BUEIRO ENTUPIDO