Sunday, October 7

PERDENDO O ONIBUS INDO SOLTAR PAPAGAIOS

Estava dentro de um ônibus em Itauna. Estava sentado ao lado de duas mulheres. Eu estava com muito sono e ficava tentando manter os olhos abertos e quase não conseguia. Nisto vi que o motorista, ao invés de usar a rua, passou por um terreno, para chegar à outra rua. Eu então perguntei o que estava acontecendo e porque ele tinha feito aquilo. A mulher do meu lado disse que na esquina tinha problemas. Nisto o ônibus parou e as duas mulheres desceram. Eu desci atrás delas. Uma das mulheres entrou numa casinha, parecendo uma guarita, que ficava a uma altura de 2 metros mais ou menos e tinha uma escada para chegar lá. A outra sentou nesta escada e eu também sentei. Ela então me falou que não era para eu ter descido do ônibus, porque elas foram ali só para pegar um documento. Eu disse que ia esperar as duas. Quando a outra mulher saiu desta guarita, fomos até o ônibus, mas ele já tinha ido embora. Então esta mulher que estava do meu lado, de repente era a Rita. Ela me falou que ia me levar ate a rodoviária para eu pegar outro ônibus. Mas a Rita não sabia onde era a rodoviária. Saímos perguntando as pessoas, mas elas também não sabiam onde ficava. Andamos um pouco e a Rita então me mostrou a rodoviária logo à frente. Chegando lá, o motorista não deixou eu entrar no ônibus, dizendo que aquele não era o ônibus em que eu estava antes. Fui andando por uma rua, acho que onde minha mãe mora. Fui soltar papagaio. Quando o papagaio começou a subir, ele rodou muito e caiu. Eu tentei novamente e o vento forte o fez subir. Eu fui dando linha no tomador. Havia dois homens perto de mim, me olhando soltar papagaio e estavam falando algo a respeito, que eu não entendia o que era. Nisto o papagaio começou a rodopiar lá no alto. Eu então tomei a linha rapidamente, com receio de o papagaio embaraçar em alguma árvore ou fio da Cemig.

No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS