Saturday, June 25

LAMBENDO GLAÇÊ NA LARGA AVENIDA, VENDO BATIDA DE CARRO


Vinha na Avenida Getulio Vargas. Ela era muito larga. No cruzamento com outra rua, que também era larga. A distância entre os passeios era muito grande. Perto desta esquina, havia uma mesa comprida com várias coisas em cima. No local onde estava esta mesa, funcionava um curso de culinária. Parei perto desta mesa, ouvindo as pessoas falar lá dentro. Vi uma vasilha com glacê de cobertura de bolo e comi um pouco deste glacê. Depois peguei uma lata de óleo e fui colocá-la dentro de uma vasilha grande que estava cheia de leite. Quando comecei a fazer isto, três pessoas vieram saindo de dentro desta escola de culinária. Então, rapidamente coloquei a lata de óleo em cima da mesa. Sai de fininho. As pessoas que saíram dali saíram conversando sobre comida. Fui atravessando a larga rua, no meio dos carros. As três pessoas vieram atrás de mim, sempre conversando. Nisto do outro lado, um carro bateu em outro que estava parado, de lado na pista. Continuei atravessando a rua, quando o carro que bateu encostava para ir falar com o que sofreu a batida. Dentro do carro que sofreu a batida, estavam algumas mulheres, elas riam muito da batida que sofreram. Nisto um homem chegou perto de mim e ficou dizendo que eu tinha visto tudo, que a culpa não era dele. Nisto veio uma mulher e começou a beijar este homem.

No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS