Thursday, June 19

A CRIANÇA E OS SAQUINHOS DE PIPOCA DOCE






Estava em um local próximo a uma ponte e a nossa casa.
Estava carregando uma criança de colo e pedi ao Jorge para comprar dois reais de saquinhos de pipoca doce. Também pedi para ele comprar outros dois reais de pacotes de café solúvel. Dei a ele quatros reais em moedas, sendo que uma era de um real e as outras de dez centavos.
Fui andando perto desta ponte, que na verdade era bem baixa, tinha corrimão, tinha uns cinco metros de comprimento e um metro de largura e era em curva. Ela só servia para atravessar um pequenino riachinho.
Quando fui chegando perto da ponte o Jorge veio me entregar o que tinha comprado. Me entregou um saco grande cheio de saquinhos de pipoca doce. Tinha muita pipoca ali. Perguntei a ele como dois reais tinha comprado tanto saquinho de pipoca, pois ali deveria ter uns cem saquinhos. Ele disse que cada saquinho tinha custado só cinco centavos. Este saco que continha os saquinhos de pipoca estava rasgado em sua lateral, mais ou menos na parte do meio. 
Para carregar aquela criança de colo e o saquinho ao mesmo tempo, sem deixar que os saquinhos de pipoca caíssem, tinha muita dificuldade. Fui atravessando a ponte e fui em direção a nossa casa. Não deixei nenhum saquinho de pipoca cair. A criança que estava em meu colo, dormia recostado em meu ombro. Chegando em casa lembrei que tinha pedido ao Jorge para também comprar café solúvel e ele não tinha me entregado o café. Voltei para procurar o Jorge, com a criança dormindo em meu colo e carregando o saco que continha os saquinhos de pipoca doce.




No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS