Friday, November 7

SEM CAMISA, LEVANDO A FITA DE GAME

Estava no meio de uma rua, sem camisa. Eu então disse a uma pessoa que estava perto de mim, que eu precisava entregar uma fita de vídeo game que eu havia alugado. Mas estava sem camisa e já estava quase na hora da loja fechar, se eu deixasse para outro dia, teria que pagar multa. Depois eu pensei e resolvi ir sem camisa mesmo, dizendo que não tinha problema nenhum. Sai correndo, até que cheguei num local, onde entrei numa casinha pequena que só tinha um quarto. Ali coloquei uma camisa sem manga. Saí correndo novamente para o centro da cidade, quando dei por mim, estava no bairro esplanada, em frente à casa da minha mãe. A tal loja que eu queria, ficava bem em frente à casa da minha mãe. Ela ficava dentro da rede Ferroviária, onde tinha sido o posto do banco Nacional. Mas ela estava fechada e o dono vinha andando pela rua, trazendo vários mapas enrolados, quase caindo. Eu mostrei a fita para ele, meio de longe. Ele então voltou para abrir a loja novamente. Eu cheguei perto dele com a fita na mão. Ele me mandou colocar ela no bolso, porque podia aparecer algum policial e iria dar problemas. Ele abriu este portão lateral e entramos. Alguns funcionários da ferrovia começaram a entrar por ali também. Ele abriu a loja e não vi quase nada lá dentro. Estava meio escuro e então perguntei onde estavam as fitas, porque eu queria alugar outra. Ele me mostrou uma mesa velha. Ela estava em cima de algumas fitas empilhadas. Em baixo desta mesa que estavam às fitas. Só que elas estariam dentro de potes, tipo estes de sorvete de dois litros da Kibon. Eu peguei um pote deste, a mesa quase caiu. Nisto chegaram alguns caras para alugar fita também. Eu abri o pote e lá dentro tinha era Bombril. Eu então falei para o dono, que não havia fitas ali, só Bombril. Ele retirou o pacote de Bombril lá de dentro, procurando a fita e nada de encontrá-la.

No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS