Thursday, May 28

CORRENDO DA ONÇA PINTADA

Estava anoitecendo. Vinha por uma rua, quando cheguei numa esquina, vi pessoas correndo. Olhei para a outra esquina, vi que vinha uma onça pintada. Ela vinha em minha direção. Sai correndo e passe por duas vacas. Continuei correndo e pensei então, que a onça pegaria a vaca e não correria mais atrás de mim. Depois fiquei pensando que se a vaca corresse também, a onça podia continuar correndo atrás da gente. Cheguei numa casa, que seria a casa do meu irmão. No portão, que era feito de grade fui entrando, quando veio do quintal da casa, uma onça pintada, só que menor, parecendo um filhote. Fechei o portão rapidamente. Ela ficava tentando me pegar, enfiando as patas pela grade. Nisto abriram a porta da casa e saíram duas crianças. Fiquei gritando para elas entrarem rapidamente, porque tinha uma onça ali. Mas elas não entraram. Nisto algumas grades do portão quebraram e a onça poderia sair. Mas nesta hora, a onça voltou e foi em direção das crianças. Gritei para elas correrem, mas elas ficaram paradas. Nisto a onça chegou perto delas, e as crianças começaram a brincar com a onça, como se ela fosse um gatinho. Fui para a casa do meu irmão, Vitinho. Lá comecei a contar o que tinha acontecido. Falei da onça que correu atrás de mim, das vacas que encontrei pelo caminho e da onça na casa com as crianças. O Vitinho começou a rir e disse que eu era um grande mentiroso.

No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS