Saturday, March 6

A ARANHA E A MEDIÇÃO DA QUALIDADE DO AR


Hoje de manhã, fui até uma empresa, na cidade de Cláudio, para entregar um relatório do serviço de medição da qualidade do ar que fiz ali. Fui com o Gueds. Cheguei nesta empresa, uma pessoa abriu o portão para eu entrar. Eu o e Gueds, carregáva-mos uma peça comprida, que não sei o que seria. Assim que entramos colocamos esta peça no chão. O Gueds saiu da empresa. Nisto veio alguém me dizer que o resultado estava acima do permitido. Disse que o permitido era 200. Ele então disse que havia dado 220. Fui dizendo para ele, que deveria observar à média. Fomos andando até que entramos num cômodo bem pequeno e apertado. Nisto vi duas pessoas mexendo em uma sonda de medição da qualidade do ar. Este homem que veio comigo disse que havia comprado a sonda, porque queria ver se conseguia que sua empresa fizesse suas próprias medições. Disse a ele que era só contratar duas pessoas, ou mesmo treinar dois funcionários dele, que seria possível sim. Mas teria que registrar os funcionários na FEAM. Depois disse a ele que poderia fazer o serviço para terceiros, assim como eu fazia, e com certeza ganharia muito dinheiro. Ele disse que o pessoal não estava conseguindo fazer a mistura. Disse que faria para ele. Nisto todos saíram. Peguei um vidro pequeno que estava com um liquido vermelho. Eu deveria mistura um pó que estava num saquinho bem pequeno. Então vi uma aranha, daquelas das pernas bem grandes, passando por cima deste saquinho. Só que o saquinho grudou em uma teia que esta aranha arrastava. A aranha saiu arrastando o saquinho. Então, com um pedaço de pau, pequei aquela aranha com o saquinho e pendurei num prego que havia na parede, para que ela não sumisse com o saquinho. Ela ficou se debatendo, tentando fugir. Quando abri o vidro e fui pegar o saquinho, vi que a aranha havia conseguido sair daquele prego. Sai procurando por ela, e a vi indo para trás de um armário. Corri até lá. Mas ela saiu correndo e passou para outro cômodo. Com este pedaço de pau, pequei-a novamente, e a coloquei de volta ao prego. Daí, tirei o saquinho que estava preso ali e fiz a mistura. O liquido ficou azul. Depois que fiz isto, sai dali e fui embora.

No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS