Skip to main content

OLHOS DE LUZ

Estava num local, onde havia uma estrada de chão e duas estradas asfaltadas, em ambos o lado desta do chão. Deixando-a no meio. Era noite. Eu ia muito rapidamente pela estrada de chão, no meio das duas pistas asfaltadas, meus pés não tocavam o chão. Era como se eu fosse flutuando. Dos meus olhos saiam duas luzes azuis, que iam iluminando o caminho por aonde eu ia. Como eu ia muito rapidamente, não consegui desviar de um grande buraco que havia naquela estrada. Mas como eu não tocava o chão, passei por ele. Mas vieram outros. Eu tentava sair dali, com medo de vir a cair dentro de um deles, mas não conseguia. Para todo o lado que eu ia, Só havia buraco. Nisto comecei a sentir dor nos olhos. Então fiquei com medo deles apagarem e eu não conseguir sair dali. Resolvi então seguir em linha reta, pois assim o buraco teria que acabar. Mas ele não acabava. Então resolvi descer para chegar ao fundo do buraco. Mas meus olhos já estavam iluminando muito pouco. Mas consegui chegar ao fundo do buraco, chegando lá, vi que estava na estrada de terra, em que eu estava antes. Continuei andando, usando meus olhos como luz.

Comments

Popular posts from this blog

CORRENDO VELOZMENTE DO BICHO ESTRANHO

A JANELA DE VIDRO

FIM DE SEMANA NO SÍTIO

TROCANDO A FRALDA DA CRIANÇA

DE JOELHOS NO CHÃO

SUBINDO O MORRO

ATRAVESSANDO OS FILHOTES DE CACHORRO

A CHUVA. OS CEM REAIS E A GOSTOSA DA JAQUELINE

REBOCANDO A PAREDE

BUEIRO ENTUPIDO