Friday, May 14

O PLANADOR EM QUEDA LIVRE

Estava no alto de um morro. Havia uma cidade lá em baixo deste morro. Havia algumas pessoas ali. Tinha um planador. Três pessoas entraram neste planador e saíram voando. O planador foi velozmente, morro abaixo, em direção a cidade. Depois subiu rapidamente e fez uma volta de 360°. Continuou planado e voltou ao morro. Nisto alguém me chamou para ir ao planador. Entrei com mais duas pessoas. Fizemos a mesma coisa. O planador saiu velozmente em direção a cidade lá em baixo. Depois subiu. Só que ele não fez a volta de 360°. Então as duas pessoas lá dentro. Começaram a dizer que a gente iria cair. Porque ele não planava, se não deve a volta de 360°. Fiquei perguntando, porque então a gente não dava a tal volta de 360°. Eles disseram que não tínhamos conseguido velocidade suficiente para isto. Pedi que descesse rapidamente então, para adquirir velocidade. Eles assim o fizeram. Só que não conseguiam fazer subir o planador. Ele ia em direção as casas da cidade. Quando íamos bater no telhado das casas, o planador subiu. Lá em cima, vezemos a volta de 360°. Depois voltamos para o alto do morro, onde descemos com segurança. Eu disse que voar era muito bom, mas eu preferia voar sozinho, sem planador. Sair correndo e dei um pulo, daquele morro e sai voando, velozmente, em direção a cidade. O vento forte Batia no meu rosto, quase me impedindo de respirar. Então percebi que estava era caindo, e não voando. Vendo os telhados das casas se aproximando de mim, fiquei tentado voar de volta ao morro. Fazendo isto, minha velocidade diminuiu e então cai em cima de um telhado, sem me machucar. Na beira do telhado, fiquei me perguntando como desceria dali.

No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS