Skip to main content

A BOLA AZUL

-->ESTAVA EM UMA RUA QUE ERA TODA DE GRAMA. EM AMBOS O LADOS DESTA RUA HAVIA VÁRIAS BARRACAS DE COMÉRCIO. TIPO UM CAMELÓDROMO. TINHA QUE IR ATÉ A ÚLTIMA BARRACA, ONDE ESTAVA O TONHÃO, MEU IRMÃO. DEVERIA PEGAR COM ELE UMA BOLA AZUL, PARECIDA COM ESTAS BOLAS DE SINUCA. CHEGUEI À BARRACA DELE E PEDI A TAL BOLA AZUL. ELE ESTAVA COM A BOLA NA MÃO, JOGANDO-A PARA CIMA E PEGANDO NOVAMENTE. NO QUE EU PEDI A BOLA, ELE FICOU “BRAVO” E COMEÇOU A ME CHINGAR. DISSE QUE IRIA ME CHUTAR DALI SE EU NÃO SAÍSSE CORRENDO E FOSSE EMBORA. ENTÃO ELE PULOU PARA FORA DA BARRACA E VEIO CORRENDO ATRÁS DE MIM, DIZENDO QUE IRIA ME CHUTAR PRA LONGE DALI. DEPOIS DE CORRER TODA AQUELA RUA, VI QUE ELE NÃO ME SEGUIA MAIS. CONTINUEI ANDANDO, OLHANDO PARA TRÁS PARA VER SE ELE ESTAVA VOLTANDO E FUI EMBORA.


Comments

Most visited posts

CORRENDO VELOZMENTE DO BICHO ESTRANHO

A JANELA DE VIDRO

FIM DE SEMANA NO SÍTIO

TROCANDO A FRALDA DA CRIANÇA

DE JOELHOS NO CHÃO

SUBINDO O MORRO

ATRAVESSANDO OS FILHOTES DE CACHORRO

A CHUVA. OS CEM REAIS E A GOSTOSA DA JAQUELINE

REBOCANDO A PAREDE

BUEIRO ENTUPIDO