OS SONHOS QUE SONHEI - THE DREAMS I DREAM.: A tentativa - Eu ficava tentando subir até a rodovia, mas o morro estava limpo e não tinha onde segurar, por isso eu não saia do lugar.

A tentativa - Eu ficava tentando subir até a rodovia, mas o morro estava limpo e não tinha onde segurar, por isso eu não saia do lugar.




Eu ficava tentando subir até a rodovia, mas o morro estava limpo e não tinha onde segurar, por isso eu não saia do lugar.
Entrei em um ônibus juntamente com várias pessoas. Este ônibus saiu por uma rodovia de pista dupla. A direção nesta rodovia era de mão inglesa. Chegando em uma curva longa e não muito acentuada, para a direita, este ônibus foi indo lentamente em direção a mureta de proteção que tinha ali, protegente de queda no abismo bem profundo que tinha ao longo da curva.


O motorista do ônibus não conseguia fazer com que o ônibus voltasse para o centro da pista. O ônibus então bateu nesta mureta e atravessou em direção ao abismo. Ao cair neste abismo, a porta do ônibus abriu e eu cai do Ônibus. Este abismo era um grande morro onde eles tinha desbastado todo ele, deixando somente a terra limpa. A uns cinco metros da rodovia, eles tinham cortado o morro fazendo um apoio de um metro mais ou menos. Era para conter a erosão quando descesse a enxurrada de chuva. 

O restante do morro também estava todo limpo e tinha uns cinquenta metros até o fundo. Eu caí do ônibus justamente neste apoio que tinha. Caí e fiquei em pé tentando subir, temendo cair de costas. Como o morro era uma descida e se eu ficasse bem rente a ele, não corria o risco de cair de costas. Olhei pra baixo e vi as pessoas saírem do ônibus que estava de lado no pé do morro. As pessoas saiam e já iam tentando subir o morro em direção a rodovia. Mas como o morro estava todo limpo acertado pelas máquinas que construíram a rodovia, ficava muito difícil.


Nisto um homem que estava no ônibus conseguiu chegar até onde eu estava. Olhei para baixo e vi as pessoas subindo e depois escorregando de volta, pois não havia onde segurar. O tal homem que chegou onde eu estava disse que não era para olhar para baixo porque podia perder o equilíbrio e cair. Ficamos ali tentando subir, mas não conseguíamos sair do lugar.

Você também pode gostar:



2 comentários: