Wednesday, January 5

A ESCOLHA



Estava numa rua larga, comprida e totalmente plana. O céu estava coberto com nuvens totalmente negras. Só que estas nuvens estavam a uns 5 metros de altura somente. Com isto, a rua estava muito escura. Havia uma divisão no meio desta rua, onde havia o começo de uma luz, que percorria toda a largura desta rua. Esta luz era parecida com a luz do entardecer. Sendo que daquele ponto em diante, ia clareando letamente. Do ponto para o outro lado, ia escurecendo cada vez mais e ficando totalmente escuro. Havia algum tipo de objeto voador, do tamanho de um fusca, que voava super velozmente, em toda extensão daquela rua. Passando do lado que ia clareando, para o lado escuro. Indo e voltando. Estava eu e mais algumas pessoas, no meio daquela rua. Os objetos que passavam velozmente passavam muito próximos da gente, sempre quando ia para o lado escuro. O vento que ele provocava sempre nos arrastava alguns metros para dentro da escuridão. E quando eles voltavam para o lado claro, eles iam por entre as nuvens e não passava perto da gente. Era muito rápido. Havia uns 5 objetos deste. Mal a gente se levantava, eles já vinham e arrastava a gente mais um pouco para da escuridão total. Eu já via a faixa de luz muito longe. Nisto veio um destes objetos, passando no sentido contrário. Isto é, quando passou perto de mim, passou me arrastando para o lado da luz. Da segunda vez que ele passou, ele me pegou, saiu me arrastando e me levou até lado que ficava além da faixa de luz. Mas mesmo assim, ainda estava muito escuro. Tinha que se andar muito naquela pouca luz, pois a claridade ia aumentando pouco a pouco, à medida que se avançava em direção a este lado claro. Enquanto um  objeto tentava me lavar  para o lado escuro, este outro me trazia para o lado claro. As outras pessoas já iam longe, no lado escuro e eu continuava ali na divisa da luz com a escuridão. Nisto o objeto que me ajudou, me arrastou mais um pouco para a luz, me deixando um pouco mais distante daquela divisão. E fui indo assim, um passava e o vento me deslocava para um lado, vinha o outro e me deslocava para o outro lado, só que eu sempre ia um pouco mais à direção da luz, do que na direção contrária. Até que fiquei fora do alcance dos objetos que me levavam em direção à escuridão. Nisto o objeto que me ajudava, parou e só ouvi uma voz dizendo: __ Agora é com você. Escolha para qual lado realmente quer ir.

No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS