Skip to main content

CAINDO NO MORRO DE AREIA E NEVE

Estava num local, que parecia ser uma empresa. Ficava dentro de uma caixa que deveria ter uns 2 metros de comprimento, por um de largura e uns 50 centímetros de altura. Segurava uma corda, e não sei o que ou quem, puxava esta corda de longe, levando este caixote dentro desta empresa. Eu estava de pé. Ao ser puxado, o caixote fazia as curvas e passava pelos corredores, virava em portas, sempre sem bater em nada. Depois este caixote onde eu estava, saiu desta empresa. Só que ali, já era uma montanha muito alta, com vários penhascos e toda branca. Este caixote ia por um estreito caminha, até que virou, fiquei segurando na beira deste penhasco. Havia um homem gordo ao meu lado. Ele apenas me olhava. Nisto não consegui segurar mais e cai. O penhasco era muito alto. Mas fui caindo somente de pé. Ao chegar lá em baixo, afundei até os joelhos. Era areia misturado com neve. Não senti nada. Sai andando dali.

Comments

Most visited posts

CORRENDO VELOZMENTE DO BICHO ESTRANHO

A JANELA DE VIDRO

FIM DE SEMANA NO SÍTIO

TROCANDO A FRALDA DA CRIANÇA

DE JOELHOS NO CHÃO

SUBINDO O MORRO

ATRAVESSANDO OS FILHOTES DE CACHORRO

A CHUVA. OS CEM REAIS E A GOSTOSA DA JAQUELINE

REBOCANDO A PAREDE

BUEIRO ENTUPIDO