Sunday, February 20

CORRENDO NA RUA DOS ESTADOS UNIDOS, COMPRANDO ARROZ


Estava numa cidade, que seria em outro país. Mais precisamente nos estados unidos. Sai pelas ruas dando uma volta, quando vi um menino indo a minha frente. Ele estava chutando uma lata de refrigerante. Ao passar pó ele, disse que deveria pegar a latinha e vendê-la. Ele disse alguma coisa, mas não entendi nada. Continuei andando, dando a volta no quarteirão. Como as casas não tinham muros que as cercasse, fui passando e olhando cada uma delas. Nisto vi que na minha frente, iam três homens, que deveriam ter uns 15 anos cada um. Ao passar por eles, um esbarrou em mim. Disse que era para ele olhar por aonde ia. Ele começou a rir e foi dizendo algo e eu não entendia nada. Ele então foi me seguindo, dizendo alguma coisa. Fiquei com medo que ele quisesse briga e fui voltando rapidamente para casa onde eu estava. Mas ele vinha atrás de mim, falando na língua dele, eu não entendia nada. Mas ele ria muito. Achei então que não quisesse briga. Ao chegar a casa onde eu estava, no jardim ali fora, havia três pessoas, que estavam comigo ali. Então esta pessoa que me seguia, simulou estar segurando um microfone e veio como quem queria fazer uma entrevista comigo. Entrei na dele, e quando ele me perguntou sei lá o que, responde que a gente não deveria mentir nunca. Que a verdade sempre deve vir primeira. Nisto, uma das mulheres que estava ali comigo, disse que eu mentia sempre, como poderia dizer aquilo. Então disse a ela, que eu era a única pessoa que podia mentir. Ninguém mais poderia. Então todos começaram a rir. Então eu disse que eram ordens de Deus. Que eu não podia fazer nada. Ai que eles riram mais ainda.


Estava num campo aberto, onde havia uma mesa grande, uma mulher sentada à mesa. Havia uma fila grande. Eu estava nesta fila. Todos nós estávamos com uma cesta, com produtos de supermercado. Aquela fila seria a do caixa. Nisto veio uma mulher, perguntando a cada por qual motivo estava na fila. Como fazem quando a gente esta na fila de um banco. (como se a gente fosse ao banco comprar carne). Quando chegou a mim, ela perguntou por que eu estava na fila. Respondi dizendo que estava ali para pagar os produtos que eu queria levar. Ela então me levou até a moça da mesa, me passando na frente de todos. A moça da mesa começou a digitar os preços dos produtos que eu lavava, em uma calculadora. Quando ela pegou o pacote de 5 quilos de arroz, este furou e vazou muito arroz. Ela então pediu aquela outra moça, que fosse busca um novo pacote para mim. Continuou digitando os preços dos produtos que eu levava. Fiquei com receio de que o dinheiro que tinha não desse para pagar tudo. Mas lembrei que tinha visto um conhecido na fila e se fosse preciso, pediria a ele emprestado. Pois eu tinha somente três notas de vinte reais e uma de dois reais, na carteira. Mas a moça da mesa, disse que tinha ficado em vinte e três reais. Então disse a ela, que só pagaria depois que me entregassem o pacote de arroz.

No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS