Friday, March 2

E A CASA CAIU

Estava na casa da Dona Judith. Ela estava dentro da casa juntamente com outras pessoas. Era uma casa simples. A frente era igual à casa que costumamos desenhar quando entramos para a escala. Quando cheguei na frente desta casa, vi que alguém tinha feito um buraco rente a parede da frente, para escoar uma água que vinha pela rua, que aliás, era descalça. Vendo aquilo, disse que a água poderia fazer com que a casa ca-ísse. Então gritei pela dona Judith, que chegou à janela. Pedi a ela que saísse rapidamente da casa, pois ela iria cair. Mas ela se recusou. Nisto a parede da frente começou a cari. Foi caindo devagar. Gritei com a dona Judith que saísse dali. Quando a parede foi afundando, ela saiu calmamente de dentro da janela e foi para onde eu estava. Eu estava apavorado, visto que tinha mais pessoas dentro da casa. Sabia que estavam ali quatro crianças.  A dona Judith estava super calma, não se importando com a casa dela que caía e com as pessoas lá dentro. Então ela me disse que não tinha mais ninguém lá dentro, nem as crianças, todos tinham saído antes. Fui para a lateral da casa, onde a parede ainda estava de pé. Nisto chegou o Sr. Ary. Disse a ele que deveríamos jogar aquela parede no chão, porque ela iria cair de qualquer jeito e poderia machucar alguém. Quando empurramos a parede e ela começou a cair, uma pessoa foi passando no passeio, em baixo desta parede. Foi a conta dele passar e parede caiu.

No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS