Monday, September 10

OS TRENS CARRETAS


Estava em um local com várias pessoas. Parecia ser uma estação de trem. Mas os trens tinham a forma de carretas. Mas andavam nos trilhos. Havia muitos destes trens ali e muitas linhas de trens que se espalhavam pelo local. Eu andava de mãos dadas com uma mulher e, juntamente com aquelas pessoas, queria sair dali e não estava conseguindo. Nisto chegou o Sr. Ary, que seria o maquinista e disse ter conseguido um trem que levaria a gente dali, pois a linha que ele estava esse encontrava livre. Fomos até este trem, que também tinha forma de carreta. Entramos no que seria a carroceria e o Dr. Ary saiu com este trem. Depois de andar um pouco neste trem, chegamos num local parecido com o anterior. Muitas linhas se cruzando e muitos trens ali parados. Não conseguimos passar. Desci deste trem e fui procurar outro que estivesse com caminho livre, para poder sair dali o mais rápido possível. Fui puxando esta mulher pelas mãos, pedindo a ela que andasse mais depressa, porque a gente tinha que sair dali imediatamente. Percorrendo no meio destes trens em forma de carreta, encontrei um que estava do outro lado e a linha totalmente livre. Voltei para buscar o Sr. Ary, para que ele pudesse conduzir o trem e nós pudéssemos ir embora. Não encontrava o Sr. Ary e nem as outras pessoas. Havia um trem que estava tombado de lado com o que seria a carroceria voltada para uma parede. Com dificuldades entrei nesta carroceria, com aquela mulher e ficamos ali escondidos, já que não íamos conseguir sair a tempo.



No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS