NO SUPERMERCADO COMPRANDO LEITE MOÇA E LEITE DE SAQUINHO




NO SUPERMERCADO COMPRANDO LEITE MOÇA E ESQUECENDO DE PAGAR
Fui até um supermercado para comprar leite moça e leite de vaca. Levei uma caixa de papelão que tinha uns vinte centímetros por vinte e uma altura de uns e quarenta centímetros. Fui até uma prateleira e peguei uma caixa de papelão que continua quatro latas de leite moça dentro. Depois peguei quatro saquinhos de leite de vaca com 250 ml cada um. Coloquei os produtos dentro da caixa de papelão que eu levava. Nisto vi o José Alique em uma cadeira de rodas. Ele estava fazendo compras também. Ele não me viu e então fui indo embora. Fui saindo do supermercado e antes de passar pela porta de saída uma menina me chamou dizendo que precisava vistoriar o que eu tinha na caixa de papelão. Voltei e coloquei a caixa em cima de um balcão e fiquei pensando porque ela queria fazer isso. Essa menina voltou para a sala de onde estava. Olhei para dentro da caixa e então me dei conta de que não tinha pago pelas compras. Fui até um caixa e disse a ele o que eu estava levando e queria pagar pelos produtos. Mas o caixa disse que eu precisava levar os produtos até ele, pois usava o código de barras para saber o valor. Voltei, peguei a caixa de papelão e fui pagar os produtos. 
O caixa abriu a caixinha que continha as quatro latas de leite moça, para passar uma a uma para ler o código. Nisto o caixa disse que parecia ter bichos dentro daquela caixa onde estavam os leite moça. Peguei a caixa e joguei no chão e fiquei ouvindo barulhos que vinha de dentro dela, como se fosse várias formigas, mas não vi que bichos eram. Depois o barulho parou. Nisto veio o José Alique na cadeira de rodas. Ele vinha cantando e rodando a cadeira de um lado para outro. O caixa então me disse que o valor a pagar era de quarenta e cinco reais. Peguei minha carteira e vi que o dinheiro não estava lá. No outro bolso eu tinha uma pequena caixa de acrílico, sem tampa, que cabia exatamente as notas de reais dobradas ao meio. Eu tinha cinquenta e cinco reais. Quando peguei a nota de cinquenta, a de cinco reais caiu no chão. Peguei a nota e o caixa ao pegar a nota de cinquenta, pegou também minha caixinha de acrílico e colocou ela dentro do caixa dele e disse que aquelas caixinhas eram para colocar dinheiro dos caixas. A caixinha de acrílico era minha, mas não disse nada e fui embora.

Comentários