A PROMESSA




A PROMESSA
Estava dentro de uma igreja. Era noite. Havia três fileiras de banco e dois corredores entre estes bancos. Havia bastante pessoas dentro desta igreja. estava sentado nos fundos da igreja, próximo a porta de saída. Um homem no corredor desta igreja e próximo a mim dizia que precisava construir uma igreja na comunidade dele porque lá não tinha nenhuma igreja. Pedia a quem pudesse ajudar o fizesse. Havia outro homem um pouco a frente dele dançando sozinho. Eu chamei o homem que pedia ajuda para construção da igreja e disse que doaria a igreja para a comunidade dele. Saímos para fora da igreja para a gente conversar. 
Então disse a ele que podia contratar a construtora para construir a igreja e que eu pagaria tudo, inclusive os bancos e toda mobília que precisasse. O tal homem disse que faria isso imediatamente. Então falei que era só me passar o valor que eu faria o cheque. Este homem disse que talvez precisasse de dinheiro para dar inicio na papelada. Disse que não teria problemas. Abri minha carteira e peguei todo o dinheiro que tinha dentro dela, que não era muito, mas era tudo que eu tinha, e passei para aquele homem. Eu já tinha visto aquele homem algumas vezes e ele também disse que já tinha me visto na empresa onde eu trabalho, porque ele também trabalhava lá. 
Fui indo embora e fiquei pensando comigo mesmo onde eu estava com a cabeça para prometer doar uma igreja para a comunidade se o que recebo de pagamento mal dá para o mês inteiro. Depois fiquei pensando porque tinha passado o dinheiro para ele se era tudo que eu tinha e agora teria que arrumar dinheiro emprestado para conseguir vencer o mês. Continuei andando e pensando como ia fazer quando ele me apresentasse o valor para a construção da igreja. Então cheguei a conclusão que a única solução, para não passar vergonha, era ir embora da cidade. Pensando comigo mesmo decidi que abandonaria o emprego e iria para outra cidade, assim este tal homem não me veria mais. Andado pela rua que estava pouco iluminada, só pensando na promessa que fiz, fiquei me perguntando porque eu sempre prometo aquilo que não deveria. Então decidi que o jeito era ir morar em outra cidade mesmo.

Comentários