Sunday, December 11

COM A DILMA ROUSSEFF NA FUNDIÇÃO


Estava num local que seria uma siderurgia, ou fundição. Havia um alto forno muito grande. Estava perto deste alto forno, juntamente com outras pessoas. Eu deveria subir ali para fazer uma medição da qualidade do ar. Mas percebi que a estrutura estava “caindo aos pedaços”. Fiquei com receio de subir ali. Alguém que trabalhava naquele alto forno ficava em volta dele, concertando o que ia quebrando, para impedir de cair tudo. Então vi um pedaço caindo e gritei para que todos saíssem dali. Um pedaço caiu. Este homem que consertava tudo em volta, veio e tentou colocá-lo de volta, empurrando para cima com um pedaço de ferro. Sai dali e fui para o lado de fora deste alto forno, onde havia uma escada que subira até o alto da chaminé, onde eu deveria fazer uma medição. Esta chaminé deveria ter uns 200 metros de altura. No pé desta escada havia algumas pessoas e junto com elas estava a Presidente Dilma Rousseff, que estava sempre sorrindo. A presidenta me perguntou se eu conseguiria subir as escadas até o local da medição. Afastei um pouco, tomei um impulso e fui subindo rapidamente as escadas, pulando de dois em dois degraus. Fui subindo e fui ficando cansado e nada de chegar ao final dela. Mais ou menos no meio do caminho, havia uma plataforma para que quem subisse, pudesse descansar antes de continuar. Chegando muito cansado nesta plataforma, parei e sentei um pouco. Nisto a presidenta Dilma Rousseff gritou perguntando se estava tudo bem. Levantei e acenei dizendo que estava tudo bem e que eu iria continuar subindo. Só que desta vez, fui de degrau em degrau. Quanto mais eu subia, parecia que tinha mais para subir. Já não via mais ninguém lá em baixo. Sentei num degrau, descansei um pouco e depois continuei. Depois de um bom tempo subindo, cheguei ao topo da chaminé, onde havia uma plataforma bem grande. Na plataforma, olhei para baixo e não via nada, pois as nuvens que estava pouco abaixo do topo, me impediam de ver lá em baixo. Fui andando por aquela imensa plataforma, até que cheguei numa outra chaminé que havia do outro lado daquela empresa. Ali também havia uma escadaria de acesso. Resolvi então descer por aquela escada, visto que não tinha levado o equipamento para a medição.

No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS