Sunday, January 8

OS MINI PLANETAS

(foto de: Asad I Ahmad Neto)
Era noite e eu estava num local que parecia uma praça de uma cidade com apenas uma grande árvore em seu centro. Ao aproximar desta árvore, vi no chão, várias bolas, do tamanho de uma mão fechada, todas iguais e parecendo serem feitas de uma resina transparente. Ao pegar uma bola, ouvi ruídos saindo dela e ao aproximar de meus olha, vi que se tratava de um planeta em miniatura. Miniatura para mim, mas não para que vivia nele. Não consegui ver que estava neste planeta, mas podia ver o céu, as nuvens como se vê aqui na terra mesmo. Ou então dizerem que haviam caído de suas orbitas e precisavam de alguém que os colocasse de volta. Perguntei como faria isto, disseram que era só jogá-los em direção aquela grande árvore, que estes retornariam as suas órbitas. Então fiz isto. Ao atirá-las em direção a grande árvore, estes mini planetas ficavam parados no ar. Depois de atirar todos eles, eles começaram a girar no movimento de rotação e translação, como o da terra mesmo, como se a árvore fosse o sol deles. A velocidade que giravam em torno deles mesmo foi aumentando, até que estava rápido demais e já não era possível vê-los. Entendi então porque eles ficavam ali e não eram vistos. Percebi um galho da árvore caído no chão, cortado por alguém. Compreendi que ao perder um galho, os mini planetas perderam suas órbitas, vindo a caírem no chão em baixo da árvore. E para que eles continuassem ali, aquela grande árvore não poderia ser cortada nunca.

No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS