Saturday, August 18

TOMANDO SORVETE COM O ÔNIBUS PASSANDO


VINHA ANDANDO BEM NA BEIRA DE UM PASSEIO, RENTE A RUA. ESTAVA TOMANDO SORVETE EM UM COPO DE BOCA LARGA, GERALMENTE USADO PARA COLOCAR SORVETE MESMO OU CALDINHO DE FEIJÃO. FUI TOMANDO ESTE SORVETE NESTA BEIRINHA DO PASSEIO, SEMPRE OLHANDO PARA A VASINHA QUE EU SEGURAVA. RASPAVA A BEIRADA DESTE COPO, TIRANDO O SORVETE BEM AOS POUCOS E IA COMENDO. NÃO OLHAVA PARA FRENTE E NEM PARA OS LADOS, SOMENTE PARA DENTRO DA VASILHA DE SORVETE. UM ÔNIBUS PASSOU TAMBÉM RENTE AO PASSEIO, MUITO PRÓXIMO DE MIM. PASSOU LENTAMENTE ESPERANDO O SINAL QUE ESTAVA FECHADO, ABRIR. NISTO AS PESSOAS QUE ESTAVAM NO ÔNIBUS FICARAM PEDINDO PARA DAR UMA LABIDINHA EM MEU SORVETE. FIQUEI PENANDO COMIGO MESMO QUE EU NÃO OLHARIA PARA O ÔNIBUS E PARA NINGUÉM ALI DENTRO DELE. FUI PASSANDO BEM RENTE A JANELA DO ÔNIBUS, SEMPRE OLHANDO PARA DENTRO DA VASILHA DE SORVETE E IGNORANDO AS PESSOAS QUE ESTAVAM DENTRO DO ÔNIBUS.

No comments:

Post a Comment

VIVER EH A MAIOR DE TODAS AS AVENTURAS