Skip to main content

SEM FORÇAS PARA NADAR



Eu estava na beira de um dique. Havia mais duas pessoas comigo, que não sei quem eram. Eu tinha que pular lá dentro, para tirar uma viga de concreto que estava caída no meio dele. Eu pulei, mas não tinha forças para nadar. Por mais que eu tentasse, eu não conseguia nadar. Nisto pensei então que era melhor morrer, porque eu não ia conseguir mesmo. Então comecei a afundar, lentamente.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Comments

Most visited posts

CORRENDO VELOZMENTE DO BICHO ESTRANHO

A JANELA DE VIDRO

FIM DE SEMANA NO SÍTIO

TROCANDO A FRALDA DA CRIANÇA

DE JOELHOS NO CHÃO

SUBINDO O MORRO

ATRAVESSANDO OS FILHOTES DE CACHORRO

A CHUVA. OS CEM REAIS E A GOSTOSA DA JAQUELINE

REBOCANDO A PAREDE

BUEIRO ENTUPIDO