Skip to main content

NO CARTÓRIO PARA TROCAR O NOME


Estava com o Arizinho na rua, quando decidimos invadir o cartório de registro. Dentro deste cartório, havia algumas mulheres do lado de dentro do que seria um balcão. Só que este balcão era bem baixinho. Na frente deste balcão havia um banco comprido que ia do primeiro ao ultimo balcão. Quando invadimos, eu e o Arizinho sentamos em frente a uma destas mulheres para exigir que nosso nome fosse trocado. Esta mulher na qual nós sentamos a sua frente, era a Neusa, ex-mulher do Arizinho. Dissemos que só sairíamos dali depois do nosso nome ser trocado. Nisto um juiz de direito chegou para conversar com a Neusa. Ela então aproveitou que o juiz estava ali e ficou dizendo que a gente não precisava ter invadido nada, porque era só pedir que eles trocassem os nomes. Ela havia dito isto para que o juiz ao ouvir, colocasse a gente pra fora do cartório. Mas o juiz perguntou a ela se qualquer um podia mesmo trocar o nome. Ela disse que sim. O juiz disse que não sabia disto. A Neusa então trocou o nome do Arizinho. O Arizinho saiu e veio uma mulher com uma criança e sentou no lugar dele. Disse a ela que era minha vez. A Neusa então disse que mulheres com crianças tinham preferência. Então respondi que não adiantou nada eu invadir, se teria que respeitar as regras, teria entrado na fila.

Comments

Most visited posts

CORRENDO VELOZMENTE DO BICHO ESTRANHO

A JANELA DE VIDRO

FIM DE SEMANA NO SÍTIO

TROCANDO A FRALDA DA CRIANÇA

DE JOELHOS NO CHÃO

SUBINDO O MORRO

ATRAVESSANDO OS FILHOTES DE CACHORRO

A CHUVA. OS CEM REAIS E A GOSTOSA DA JAQUELINE

REBOCANDO A PAREDE

BUEIRO ENTUPIDO